UX-Writing - Saiba tudo sobre microtextos e sua importância no universo digital

Quem atua em áreas como Webdesign, Webwriting e Marketing Digital, com certeza já se deparou com essas duas letrinhas: UX. No entanto, com o passar dos anos, o UX ganhou uma vertente chamada de UX Writing.

O termo UX significa User Experience, o que em português significa Experiência do Usuário. E agora essa experiência também se expandiu à comunicação das interfaces com os usuários.

Todas essas mudanças e inovações se devem ao fato da constante busca em proporcionar uma experiência satisfatória aos usuários, guiando várias estratégias de uma organização.

Sendo assim, a UX recebe todos os holofotes na hora de estabelecer canais com os clientes, desenvolver aplicativos e produzir conteúdo.

Ainda assim, nesse cenário de intensa transformação digital, é possível encontrar vários tipos de UX. Há, por exemplo, a UX Research (permite elaborar pesquisas com usuários) e a UX Developer (trabalha com o desenvolvimento de soluções e ferramentas).

Contudo, o foco desse nosso artigo é a UX Writing, a redação voltada à experiência de usuário que trabalha técnicas para a criação de textos no universo digital. Por isso, fique por dentro de todas as vantagens e técnicas da UX Writing nos tópicos a seguir.

A diferença entre UX, CX e UI

Hoje em dia, em que a digitalização reina absoluta, o conceito de User Experience é bastante difundido, sendo um elemento essencial para webwriters, webdesigners e profissionais das mais variadas áreas.

A UX é tão importante atualmente porque tem uma relação direta com os usuários. Graças aos principais elementos da User Experience é possível estabelecer conceitos que facilitam a interação entre os clientes e uma empresa.

Para entender o que é a UX – e o quanto ela é importante para as organizações – é interessante também ficar atento para outros dois conceitos: CX e UI.

Sendo assim, a User Experience tem relação direta com a experiência que o público possui ao interagir com os produtos e/ou serviços, tanto digitais quanto físicos de uma determinada empresa.

Lembre-se que o objetivo da UX é proporcionar aos usuários várias soluções viáveis, amigáveis e intuitivas, que são usadas para facilitar ao máximo o uso e a interação de um produto ou serviço.

Já a UI, também chamada de User Interface (Interface de Usuário), consiste em elementos que são visíveis aos usuários de uma solução. Ou seja, a UI é usada com o objetivo de explicar como serão realizadas as interações entre pessoas e softwares ou aplicativos.

Por outro lado, a CX, também chamada de Customer Experience (Experiência do Consumidor), tem relação com a experiência do cliente com uma determinada marca. Na prática, ela abrange os elementos básicos para interação como:

  • Canais de atendimento
  • Redes Sociais
  • Processos de pré e pós-vendas
  • Aplicativos

O que é UX Writing

Conhecendo o que é e qual é a importância da UX, se torna mais fácil compreender o conceito de UX Writing.

De uma forma geral, UX Writing consiste em práticas de redação web destinadas a ajudar os usuários a terem melhores experiências na utilização de produtos digitais.

Essa experiência pode ser resumida em ensinar o usuário a utilizar um produto, guiar o mesmo em experiências onboarding e localizá-lo dentro de interfaces que podem ser:

  • Softwares
  • Aplicativos
  • Sites
  • Landing pages
  • E-mail marketing

De toda forma, a UX Writing abrange o uso das palavras ideais para determinados produtos e experiências digitais, levando em consideração fontes, cores, o tom da voz e a linguagem.

Por meio dela é possível assegurar alguns detalhes essenciais para garantir a qualidade dos textos, como, por exemplo:

  • Concisão
  • Fluidez
  • Clareza
  • Compreensão

E falando em Redação Web, clique aqui e saiba tudo sobre Webwriting e como escrever para web


UX Writing e microtexto na era digital

UX-Writing-e-microtexto-na-era-digital

Também é importante entender que o conceito de UX Writing pode ser conhecido como microtexto (também chamado de microcopy). O microtexto é essencialmente um texto redigido em um espaço curto, especialmente obedecendo as limitações da interface.

Diante disso, é necessário adotar técnicas específicas para exercer uma boa redação de microtextos. Na prática, o microtexto é o típico conceito da atual era digital, em que é necessário dar o seu recado de forma sucinta e objetiva.

Nesse contexto, em que é necessário oferecer boas experiências, um bom UX Writer sabe dosar as palavras para informar da maneira correta, prendendo a atenção do usuário. Portanto, temos abaixo algumas dicas para aprimorar o microtexto e obter bons resultados.

Na UX Writing menos é mais 

A boa prática de UX Writing é saber dizer muito com poucas palavras. O microtexto eficiente mantém o foco naquilo que realmente importa, eliminando arestas e palavras desnecessárias para a mensagem.

Vá direto ao ponto

Metáforas e figuras de linguagem são importantes na literatura e, em raros casos, também podem tornar o microtexto mais atraente. Porém, nem sempre elas são necessárias. O ideal é utilizar uma linguagem clara e objetiva.

Revisar nunca é demais

Se a revisão é um procedimento importante em textos longos, ela também é essencial quando o assunto são os microtextos.

Uma boa revisão não evita apenas erros gramaticais, mas faz você encontrar uma frase mal construída, um parágrafo que pode ser reduzido ou uma mensagem mais objetiva. Em suma, a revisão serve para lapidar o seu conteúdo.

A voz da marca no contexto da UX Writing

Um conceito importante no universo dos microtextos é a personalidade da escrita. Seja para vender um produto ou divulgar uma promoção, o conteúdo será mais persuasivo e rico se ele contar com uma voz própria.

Nesse aspecto, quem atua com UX Writing deve desenvolver uma voz para a marca sendo trabalhada, levando em consideração conceitos importantes. O objetivo do conteúdo, o público e a quantidade de caracteres são alguns desses conceitos.

Diante disso, a voz da marca consiste na escolha correta das palavras para conferir o tom certo ao conteúdo e uma boa experiência ao usuário.

Com isso, para desenvolver a voz da marca coerente e embasada nos aspectos da UX Writing, é necessário compreender alguns elementos fundamentais. Confira!

Princípio do produto

São os princípios que determinam as características do produto. Com isso, eles ajudam a definir melhor a voz da sua marca, promovendo aos usuários uma experiência adequada com o conteúdo criado.

Conceitos 

Consistem nas ideias que a marca pretende manter em destaque para os consumidores. Os conceitos, de uma forma geral, representam o significado que a empresa quer que os usuários tenham dela no seu dia a dia.

Vocabulário 

Define como usar as palavras e os termos adequados para os microtextos. Vale destacar que em UX Writing, o espaço para o conteúdo normalmente é curto. Por essa razão, o vocabulário deve ser muito bem escolhido.

Verbosidade 

Determina que em microtextos não é viável o exagero, pois a UX Writing não tem um viés literário. Ou seja, o texto não possui o objetivo de ser admirado esteticamente ou lido por prazer.

Gramática 

Também é necessário ter em mente a importância da escrita correta. Ainda que o uso das palavras seja econômico, é fato que erros evidentes prejudicam a imersão no texto, comprometendo a experiência do usuário com o conteúdo.

Maiusculização e Pontuação

Também chamada de capitalização, é um erro muito comum em UX Writing. Uma frase capitalizada, no universo do microtexto, é quando ela apresenta todas as letras maiúsculas.

Ainda que muitos redatores acreditem que esse recurso possa ser útil para destacar determinados trechos ou chamar a atenção do usuário, essa característica é prejudicial para o conteúdo, pois pode denotar urgência.

Além disso, a maiusculização pode dar a impressão que o autor está gritando. Já a pontuação consiste no uso correto dos pontos (final, exclamação, interrogação) e ajuda no ritmo da leitura e na compreensão do conteúdo.

A padronização do texto UX

A-padronização-do-texto-UX

Como qualquer trabalho envolvendo a redação web, o texto UX também obedece padrões. Isso facilita a organização e o desenvolvimento dos conteúdos.

A padronização permite elaborar um ponto inicial facilmente reconhecível para desenvolver a escrita. Os padrões de UX Writing possuem alguns elementos que são fundamentais para viabilizar a qualidade do texto. Tais elementos podem ser conferidos na sequência.

Títulos na UX Writing 

O título é um elemento de extrema importância, pois em termos de usabilidade e funcionalidade, é normalmente o primeiro contato entre o usuário e o seu texto.

O principal intuito do título é estabelecer uma explicação rápida acerca do contexto e das ações do usuário. Os tipos de títulos mais utilizados são:

  • Ação ambígua
  • Ação simples
  • Nome do conteúdo
  • Nome da marca

Botões de ação 

Os botões possuem o intuito de fazer o usuário avançar nas realizações das tarefas ou executar determinadas ações, especialmente quando se trata do desenvolvimento de aplicativos e layout de sites e blogs.


Clique aqui e saiba como criar conteúdo para blog e impulsionar os resultados da sua empresa


Por essa razão, eles possuem uma relação direta com a boa experiência de usuário. O bom uso dos botões exige que eles sejam de fácil reconhecimento.

De uma forma geral, devem apresentar poucas palavras, no máximo duas. Isso permite reconhecê-los rapidamente e entender as suas funcionalidades.

Descrições 

Em determinadas situações o trabalho de UX Writing demanda o uso de textos descritivos. Porém, como já vimos anteriormente, o microcopy essencialmente possui poucas palavras, deve ser sucinto e claro.

Diante disso, caso um texto fique mais longo do que necessário, os usuários não manterão o foco nas palavras certas e o conteúdo será prejudicado.

Estados Vazios 

Consistem em telas ou espaços que surgem quando o conteúdo normal da interface não tem condições de ser exibido.

No entanto, essas telas de Empty State (Estado Vazio) podem ser úteis no universo do UX Writing. Caso tais recursos sejam bem utilizados, eles podem atuar com o intuito de promover uma boa interação com o usuário.

Sendo assim, é possível usar microtextos educativos, reforçar a marca do seu negócio, utilizar um CTA (Call to action), ou seja, há várias possibilidades.

Rótulos 

O objetivo dos rótulos é diminuir os esforços dos usuários para a compreensão das mensagens.

Os rótulos consistem em comandos aplicados a elementos, tais como menus, tags, botões, entradas de texto e outros detalhes relevantes de uma interface. Eles são direcionados para os usuários, atuando para informar algo ou solicitar uma ação.

Controles 

O objetivo dos controles é informar aos usuários acerca da extensão e o estado de possíveis customizações.

Campos de entrada na UX Writing

Hoje em dia é muito importante auxiliar os usuários a fornecerem informações importantes por meio do preenchimento de campos de entrada.

O objetivo é agilizar o tempo dos usuários e proporcionar para eles a possibilidade de efetuar a correção das informações diante de possíveis erros.

Texto de transição 

Esses textos de transição não exigem nenhum tipo de ação ou cliques adicionais dos usuários. Caso a ação esteja em curso, uma alternativa viável é usar o presente contínuo do verbo, como “está carregando” ou “está enviando”.

A utilização de reticências, nesse caso, permite que o usuário veja que o tempo de espera não será longo.

Mensagem de confirmação 

É um recurso que tem o objetivo de mostrar para os usuários que o progresso ou os resultados esperados estão concluídos.

Mensagens de erros na UX Writing

As mensagens de erro são relevantes para garantir a voz da marca e facilitar a experiência do usuário. Para isso, elas atuam ajudando o usuário nas suas ações e não devem ser vagas e confusas.

Uma mensagem bem elaborada se torna um elemento fundamental, evitando que o usuário não desista e prossiga a sua jornada. Por essa razão ela é um recurso que demanda muita atenção.

Trabalhar bem a mensagem de erro, levando em conta as boas práticas de UX Writing, significa que você deve mostrar para o usuário o que está errado.

A clareza e a objetividade são essenciais nesse aspecto. Por isso, é pertinente ficar atento para alguns procedimentos básicos quando você for redigir uma mensagem de erro:

  • Forneça a quantidade de detalhes para que o usuário consiga realizar seu objetivo
  • Evite de termos técnicos e jargões
  • Lembre-se que a mensagem de erro deverá ser assimilada por todos.
  • Jamais culpe o usuário pelo erro

Como é a edição de UX Writing

Em se tratando de microtextos, o processo de edição é muito importante. Por meio dele o redator tem a possibilidade de aprimorar a mensagem e evitar possíveis equívocos.

Graças a uma boa revisão e edição, é possível avaliar se o conteúdo apresenta as qualidades necessárias para estabelecer uma boa experiência de usuário.

Um bom processo de edição de texto em UX Writing passa por etapas bem definidas. Cada uma delas confere as características consideradas essenciais para facilitar a compreensão da mensagem.


Você sabe criar conteúdo para sites? Se deseja aprender é só clicar neste link e acompanhar nosso artigo


Significativo

A etapa inicial da edição deve avaliar se o texto é significativo para o usuário. O caminho para isso é tentar enxergar o conteúdo com os olhos do usuário.

Pense como seria, para você, um texto relevante e que facilite a sua experiência ao utilizar um produto, serviço ou aplicativo.

Conciso 

A segunda etapa da edição tem o objetivo de promover a concisão do microtexto. O conteúdo conciso reduz a quantidade de palavras e utiliza apenas as essenciais, pois desse modo é possível obter uma experiência de usuário mais adequada.

Para editar e tornar o texto mais conciso, pense em quais ideias são mais importantes para a redação. O ideal é manter a ideia mais relevante na última frase.

A razão para isso reside no fato de que os conteúdos mais recentes possuem mais significado na memória e nas ações dos usuários do que os anteriores.

Dialógico 

Ao editar um microtexto é importante torná-lo capaz de dialogar com o usuário. Vale salientar, portanto, que o diálogo aqui não possui o sentido literário do termo, apontando a conversa entre dois ou mais personagens.

Na realidade, o conceito dialógico almeja reforçar que os usuários, de uma maneira geral, sabem quando estão interagindo com as palavras, de modo que a experiência se torna um diálogo com a marca e a empresa.

Clareza 

Por fim, a edição tem o objetivo de garantir a clareza do microtexto. A mensagem clara é aquela que possui uma linguagem direta e não deixa margem para nenhum outro tipo de interpretação.

Lembre-se que o texto claro é assimilado pelo usuário de forma rápida e sem nenhum tipo de dúvida.

Entendendo a aplicação da UX Writing

A prática da UX Writing deve ser, antes de tudo, o caminho para estabelecer uma boa experiência do usuário. Essa experiência é baseada no uso correto de palavras e termos que se tornam capazes de dialogar com o consumidor.

Essa escolha de palavras e conceitos abrange vários detalhes que constituem um microtexto, tais como:

  • Títulos
  • Parágrafos
  • Seções
  • Caixas de diálogos
  • Campos de entrada
  • Menus
  • Botões
  • Controles

Além disso, a UX Writing exige do redator uma ampla compreensão do uso de uma interface, incluindo aí as suas características, funcionalidades e a limitação de espaços.

Tudo isso contribui para que os usuários não apenas compreendam as mensagens, mas também valorizem a experiência ao assimilar o conteúdo. Devido a isso, é possível dizer que a prática da UX Writing também envolve conhecer bem o seu público.


Neste link você fica por dentro sobre a importância da Gestão de Conteúdo no Marketing Digital


Quais as principais necessidades do usuário? O que eles procuram? Quais palavras exercem maior influência nesse público? Para responder tais perguntas faça pesquisa e estude o seu público, pois isso auxilia na redação dos microtextos e a melhorar a experiência do usuário.

Ferramentas de UX Writing

Com o intuito de assegurar essa boa experiência ao usuário, a prática de UX Writing pode contar com ferramentas apropriadas para isso. Algumas das principais são:

  • Google Slides
  • Power Point
  • Sketch
  • Figma
  • Photoshop
  • Paint
  • Adobe XD
  • InVision
  • Framer

Tais ferramentas apresentam recursos que auxiliam a prática de UX Writing, levando em conta a possibilidade de desenvolver protótipos clicáveis e interfaces.

Os benefícios do UX Writing

O microtexto no universo digital tem o objetivo de orientar o usuário de forma simples e intuitiva. E é nesse cenário que o UX Writing entra em cena para guiar e orientar os usuários nesse gigante oceano de conteúdos e informações a web nos oferece.

Por essa razão, a UX Writing é um elemento tão importante na gestão de um negócio e na produção de conteúdo. Sem ela, é praticamente impossível disponibilizar uma experiência positiva aos usuários.

Além do mais, o investimento em UX Writing traz ainda outros benefícios para a empresa desenvolvedora de um produto digital como:

  • Fortalecimento da sua marca
  • Melhora a comunicação entre organização e os clientes
  • Auxilia na retenção desses clientes
  • Aumento da taxa de conversão
  • Ajuda na transformação digital da organização

O Profissional de UX Writing

O UX Writing e a criação de microtextos são tão importantes que, hoje em dia, existe o profissional UX Writer.

Vale destacar que o UX Writer não tem apenas a função de escrever. Esse profissional deve estar sempre atento às boas práticas de usabilidade e UX como um todo para assim obter conhecimentos que servirão de base para os microtextos.

Desse modo, o UX Writer pode compreender quais são os aspectos negativos e aqueles que estão auxiliando ou não o usuário. Diante disso, o profissional cria soluções para proporcionar essas melhorias.

Sobretudo, o trabalho do UX Writer vai além da redação, pois ele deve ter conhecimentos que vão além da escrita e do domínio da língua portuguesa. O UX Writer deve ser analítico para tomar decisões com base em dados, ter uma visão estratégica e dominar ferramentas digitais.

Conclusão 

Na era digital a boa experiência do usuário é um bem precioso. E essa experiência na web depende de vários fatores, que vão desde usabilidade, passam pela interface e hoje chega na mensagem que depende de aspectos como a clareza e objetividade dos microtextos.

Nesse contexto, a UX Writing aparece para auxiliar a garantir esses aspectos, pois é a técnica de escrita voltada para a experiência do usuário. Para isso, ela é baseada em conceitos relacionados com Webwriting, UI, Arquitetura da informação e Webdesign.

Como o modo que o microtexto aparece em um site ou aplicativo influencia como uma pessoa vai interagir com aquele site, é essencial estudar as técnicas que constituem a UX Writing.

Ou seja, a UX Writing permite pensar e estudar formas que otimizam a experiência do usuário, se tornando um campo de estudo e trabalho fundamental no universo digital, na criação de conteúdo e na gestão de uma organização.

Portanto, os conhecimentos sobre essa técnica auxiliam na redação desde textos que orientam o usuário a realizar uma ação a partir dos botões, até os textos que podem fazer uma página de erro se transformar em uma mensagem que reforçam os valores de uma marca.

Leave a Comment

18 − 11 =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.